Aquecimento São Paulo Fashion Week – SPFW

Amanha começa mais uma São Paulo Fashion Week. Em uma edição totalmente diferente, essa semana de moda vem sem uma estação definida, ou seja, não teremos algo padronizado como Verão ou Inverno. Essa já é uma das tendências que podemos observar, em relação a mercado, pois as semanas internacionais já alteraram o seu padrão de compara para algo como “ See now, buy now” (Veja agora, compre agora). Pensando nessa mudança de consumo, acreditamos que o fast fashion reinará, não na questão de um moda em um valor mais baixo, mas sim na tendência mais efêmera, mais rápida.

5_20150825_162451


Com o tema de “Mãos que valem ouro”  uma tendencia que possivelmente veremos é a do manual, tecidos mais rebuscados e tramas feitas a mão. A valorização do “feito a mão” tem aparecido bastante em vários desfiles internacionais e também na ultima edição da própria SPFW.

No quesito cores, apostamos no laranja em seus diversos tons, no bordô e no cinza mais com cara de suede (tecido com aspecto de nobuck). E como é possível ver nas imagens que selecionamos abaixo, de desfiles internacionais, a franja ou cabelo mais comprido e modelado com pomadas e cremes de aspecto natural é o que acreditamos que será apresentado nessa edição, falando de beleza.

3_20150825_162356

Voltando a falar de tendência, escolhemos três que consideramos importantes e, que com certeza, você vai ver nos próximos dias:

Tropical – com grande referencia na  América Central, principalmente Cuba, de aspecto artesanal e valorizando os tecidos naturais, como algodão. O estilo náutico marca presença com suas clássicas listras brancas e azuis. As camisetas virão com estampas de coqueiros, folhagens e flores, chegando até o estilo surf havaiano. As calças continuam justas, com destaque para a cáqui, inclusive com o retorno da cargo, mas agora slim. Para os mais ousados, o estilo étnico volta cheio de batas e referências a cultura peruana.

Da Rua – uma tendência para quem tem espírito jovem, por isso as camisetas terão estampas super bem-humoradas, a flora do grupo anterior vira estampa de caules aqui e as listras coloridas serão a grande aposta da estação. A onda de micro desenhos perdura, mas agora monocromáticos, especialmente no azul. As estampas tie dye e ombré vão dividir espaço com os camuflados descontruídos, principalmente nas calças. O preto e branco é característico desse grupo, especialmente com camisetas com barrados (lisos ou não) e as camisetas longline devem ganhar mais força.

6_20150825_162502

Genderless – vem dos grupos mais contemporâneo. As estampas são inspiradas no grafismo digital, a transparência divide espaço com a assimetria. Peças que tenham funcionalidade, como bolsos, partes que soltam ou dupla-face começam a ganhar o público. E o jeans misturado com moletom (mais leve e resistente) vai ganhar uma imagem superesportiva nas calças capri. As discussões e propostas de uma moda genderless (sem gênero) ganham mais relevância.

Será que vamos acertar nossas apostas? Fique de olho com a gente nessa que é a semana  de moda mais importante do país.

 

Pedro Tricta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *